Sex, 23/12/11 - 12h00

Hospital Emílio Ribas ganha sua primeira 'filial'

Hospital centenário agora terá unidade na Baixada Santista; 1ª fase inclui entrega de 10 leitos e serviço de telemedicina

(atualizado 13h15)

O governador Geraldo Alckmin entregou nesta sexta-feira, 23 de dezembro, no Guarujá, a primeira "filial" do Instituto de Infectologia Emílio Ribas, centenário hospital da capital paulista referência em tratamento de doenças infectocontagiosas pertencente à Secretaria da Saúde. A unidade vai funcionar no antigo prédio do hospital "Ana Parteira" e terá a expertise do maior hospital de infectologia do Brasil.

Com implantação gradativa dos serviços, o Emílio Ribas Guarujá - Baixada Santista abrirá, de imediato, 10 leitos, dos quais três para terapia intensiva, para suporte referenciado de pacientes encaminhados por outros serviços de saúde da Baixada Santista para o cuidado de diferentes doenças infecciosas como leptospirose, doença meningocócica, salmonela, conjuntivite, hepatites e quadros mais graves de dengue.

Cerca de 10 mil exames laboratoriais também serão oferecidos pelo hospital de forma referenciada a outras unidades de saúde nesta primeira etapa."A Baixada Santista está sendo a primeira referência fora de São Paulo em moléstias infecciosas e a primeira, fora de São Paulo, da rede paulista de combate ao câncer, referência do ICESP. Com isso, a região vai ganhando uma autonomia de resolutividade, de alta complexidade para casos importantes", ressaltou o governador.

Quando estiver operando em plena capacidade, o novo hospital estadual contará com 54 leitos de internação para realizar até 15 mil internações anuais.

O Emílio Ribas Guarujá - Baixada Santista terá custeio anual de R$ 33,6 milhões pela Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, com gestão do Instituto de Infectologia Emílio Ribas de São Paulo e convênio para gerenciamento de recursos humanos com a Fundação Zerbini.

"A Baixada Santista vive um momento histórico, pois uma instituição centenária de saúde vai compartilhar toda a sua experiência no combate e tratamento das doenças infecciosas. Esse importante investimento resultará em um expressivo impacto no perfil das principais endemias atendidas na região", diz o coordenador da Agência de Saúde da Baixada Santista e diretor do Instituto Emílio Ribas, David Uip.

Telemedicina

O Emílio Ribas Guarujá - Baixada Santista também contará, desde já, com um serviço de Telemedicina que será coordenado pela Faculdade de Medicina da USP. O recurso online será utilizado para a realização de aulas, treinamento de processos e fluxos, e será um dos principais instrumentos para a extensão da experiência médica do Emílio Ribas de São Paulo a ser aplicada na "filial" do Guarujá.

Com a tecnologia, os médicos poderão definir em tempo real procedimentos e condutas nos tratamentos dos pacientes internados. O moderno serviço pretende abranger os nove municípios da Baixada. Os municípios serão cadastrados para participar do projeto.  A Telemedicina vai contribuir na participação mais ativa do ensino e pesquisa da Instituição. Nesta rede, está prevista a integração de 40 instituições educacionais que atuam no campo científico da saúde.

A previsão é que o serviço de telemedicina tenha capacidade plena de operação ainda no primeiro trimestre de 2012. No total, serão 200 funcionários entre médicos, profissionais de saúde e administrativo. Para a fase inicial, foram investidos cerca de R$ 8,5 milhões em obras e equipamentos.

Da Secretaria da Saúde

Comentários: 0


Comentário fechado

Após 1 mês de publicação o comentário fica bloqueado. Envie sua mensagem para o fale conosco.

Enviar

Faça seu Cadastro

Cadastre-se para poder comentar as notícias além de receber conteúdos exclusivos.

Cadastrar

Atualize seu dados

Mantenha seus dados cadastrais atualizados para ampliar sua participação junto ao portal.

Atualizar